Dar uma volta ao mundo provavelmente está ou já esteve entre os sonhos de todo viajante. Ter uma companhia especial para o resto da vida também. Juntar as duas coisas é uma dupla realização que talvez pareça distante demais para alguns. Sempre vai haver um pretexto para desistir: falta de dinheiro, de tempo ou de coragem para largar tudo e sair pelo mundão afora.

Mas sempre há histórias para nos mostrar que os sonhos não estão necessariamente tão longe assim. É o caso da Thaís Gonçalves e do Rafael Lamounier. Eles casaram em agosto de 2016 e decidiram colocar em prática o sonho deles: curtir doze meses de lua de mel dando uma volta ao mundo. Para inspirar muita gente (e também deixar geral babando com as fotos) casal está usando a internet para contar o passo a passo da viagem. Desde o planejamento até os roteiros em cada país visitado, está tudo lá no site Noivos na Estrada.

Thaís e Rafael no Cerro la Cruz, em Antígua (Guatemala). Foto: Noivos na Estrada

Thaís e Rafael no Cerro la Cruz, em Antígua (Guatemala). Foto: Noivos na Estrada

O planejamento da volta ao mundo

Thaís é advogada e tem 30 anos. Rafael é arquiteto e tem 31. Eles já moravam juntos em Belo Horizonte num apartamento recém-reformado, quando Rafael propôs a ideia da volta ao mundo na lua de mel. Isso foi no final de 2014. A princípio, Thaís via a proposta como algo surreal, mas acabou embarcando na ideia.

Anunciar a decisão para família e amigos foi uma etapa importante do processo, que exigiu até uma certa preparação. “Muita gente ficou surpresa e nos perguntou como faríamos com nossos trabalhos, o apartamento, como teríamos dinheiro. Mas a gente só começou a contar para as pessoas depois que o planejamento já estava bem adiantado e já tínhamos as respostas para essas perguntas”, relembra Thaís.

Até que o planejamento estivesse adiantado o suficiente, levou um bocado de tempo. Enquanto davam início à contenção de gastos para a poupança da viagem, Thaís e Rafael debruçavam sobre guias, mapas, computadores e planilhas para decidir o roteiro. O processo inteiro durou um ano e acredite: eles organizaram a viagem paralelamente com a festa de casamento.

Os noivos antes de cair na estrada. Foto: Rafael Cardias (Disse Sim)

Os noivos antes de cair na estrada. Foto: Rafael Cardias (Disse Sim)

Escolhendo o roteiro

“Definir o roteiro foi uma das coisas mais difíceis que já fizemos. Foi muito mais complicado que decidir cair na estrada. Ainda é um dos nossos maiores desafios porque, vira e mexe, a gente muda alguma coisa. Inclui um lugar, tira outro, altera a quantidade de dias. Nem sempre é um consenso fácil, às vezes temos longas conversas, mas não rolou nenhuma briga”, conta Thaís.

A definição do roteiro foi um trabalho metódico. O casal começou pesquisando em blogs e guias aquelas listas do tipo “lugares para conhecer antes de morrer”. Dividiram esses lugares em categorias e depois colocaram num mapa. Para afunilar, consultaram o site Price Of Travel para checar quais as cidades listadas estavam na lista das mais baratas do mundo para viajar. E essa é uma forma bem resumida de contar como eles enfim chegaram ao mapa da volta ao mundo.

No mapa, todos os lugares por onde os Noivos na Estrada vão passar

No mapa, todos os lugares por onde os Noivos na Estrada vão passar

Thaís e Rafael concentraram a viagem em três regiões: América Central, Sudeste Asiático e Leste Europeu. A primeira perna da jornada começou logo após o casamento: três meses entre Bogotá e a Cidade do México, recheados com passagens por países como Costa Rica, Panamá e Guatemala, entre outros. Em seguida, o casal passará cinco meses entre Bangkok (Tailândia) e Mumbai (Índia) e, para encerrar, quatro meses pela Europa Oriental.

No Museo Del Oro, em Bogotá (Colômbia). Foto: Noivos na Estrada

No Museo Del Oro, em Bogotá (Colômbia). Foto: Noivos na Estrada

Economizar é preciso

Como é uma viagem assumidamente low-cost, o controle de cada centavo que sai do bolso (seja em que moeda for) é fundamental. “A gente pensa muito antes de gastar com qualquer coisa, por menor que seja, para tentar ficar dentro do orçamento. Decidir se um certo passeio, uma hospedagem melhor por algumas noites ou uma comida mais cara merecem um rombo no orçamento é mais difícil do que pode parecer”, relata Thaís.

E dentro dessa reeducação de viajante, outro capítulo importante é a disciplina para segurar a onda na hora em que dá vontade de comprar souvenirs. “O Rafa não é uma pessoa muito consumista e já tinha experiências com mochilões, então para ele é mais fácil. Para mim, às vezes é uma tortura passar por aquelas feirinhas lindas de artesanato e não poder comprar nada! Antes eu fazia coleção de copinhos de shot, mas dessa vez nossa única lembrança de cada país é uma bandeirinha que vamos costurar nas mochilas”, conta.

Thaís e Rafael passaram o Día de Los Muertos no México. Foto: Noivos na Estrada

Thaís e Rafael passaram o Día de Los Muertos no México. Foto: Noivos na Estrada

Mas uma longa viagem de volta ao mundo tem uma fatura de preço incalculável: a saudade. Enquanto realizam o próprio sonho, Rafael e Thaís estão perdendo momentos especiais na vida de pessoas amadas. Eles estão acompanhando apenas de longe os nascimentos de bebês na família e casamentos de amigos que têm acontecido. Por último, mas não menos importante, o casal tem perdido a temporada do Atlético Mineiro. Ambos são atleticanos e só conseguem monitorar os resultados dos jogos.

Nas ruínas maias da cidade de Tikal (Guatemala). Foto: Noivos na Estrada

Nas ruínas maias da cidade de Tikal (Guatemala). Foto: Noivos na Estrada

Compartilhando a volta ao mundo na internet

Por outro lado, Thaís e Rafael têm se empenhado bastante para compartilhar a volta ao mundo com amigos, parentes e até com gente que nem os conhecia antes. O site Noivos na Estrada é bonito e completíssimo, com informações importantes para o planejamento e a execução da viagem. Dicas sobre vistos, logística, roteiro, câmbio e muito mais são dadas com muita clareza. O casal também instalou no site um plugin que mostra, em tempo real e com a ajuda de um GPS, em que parte do planeta eles estão no momento do acesso. Além disso, os perfis nas redes sociais (Facebook, Instagram, Pinterest e You Tube) são atualizados constantemente.

Segundo Thaís, a ideia de fazer com que a viagem tivesse essa presença digital surgiu bem antes de ela começar. Quando estavam reformando o apartamento onde moram em Belo Horizonte, a advogada criou um perfil no Instagram para compartilhar o dia a dia da obra. Depois de pegar gosto pela troca de experiências e inspirações, trouxe esse hábito para a volta ao mundo. Mas fazer tudo isso em plena estrada (ainda que no sentido figurado de estrada) tem seus contratempos.

“Manter tudo atualizado é bem mais difícil do que imaginávamos e ainda estamos tentando encontrar um equilíbrio entre os momentos de lazer e de trabalho. Quando ficamos em um destino por mais tempo, é mais fácil decidir ficar ‘em casa’ um dia inteiro ou mais para trabalhar. Mas quando se está só por dois ou três dias num lugar, o coração aperta e às vezes o trabalho acaba ficando atrasado”, lamenta Thaís.

As lições da viagem

Ainda que Thaís relate que o tempo nem sempre seja suficiente, o projeto Noivos na Estrada é imperdível e inspirador. Para a advogada, a lição que eles têm aprendido com a experiência é a mesma que querem passar para quem tem acompanhado a jornada pela internet. “Viajar não é – ou não precisa ser – caro. Se você tiver muito dinheiro e quiser gastar na viagem, muito bom. Mas se a grana estiver curta, é super possível viajar com pouco. Exige mais planejamento, mais pesquisa e uma compreensão do estilo de viagem, mas não deixa de ser incrível”, conta.

Foto: Noivos na Estrada

Foto: Noivos na Estrada

Conheça mais os Noivos na Estrada

Site: http://www.noivosnaestrada.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/noivosnaestrada/

Instagram: https://www.instagram.com/noivosnaestrada/

Pinterest: https://br.pinterest.com/noivosnaestrada/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCPBn6luDzDuz0PkS-_rnhSg