Quem vem lendo o blog desde o começo já acompanhou grande parte da saga das férias que Janaína e eu passamos nas Ilhas Canárias. Já escrevi sobre Gran Canária e já relatei roteiros de cada um dos quatro dias que passamos em Lanzarote (aqui, aqui, aqui e aqui). Agora só falta completar o álbum da viagem com a terceira e última ilha que conhecemos: Tenerife.

Tenerife tem dois grandes atrativos que você encontra em qualquer guia das Ilhas Canárias. Um é o carnaval, que dizem ser o mais animado da Espanha. O outro é o Teide, um vulcão que é o ponto mais alto do território espanhol e o terceiro maior da Europa. Infelizmente não conhecemos nenhum dos dois. Perdemos o carnaval por ter viajado em abril de 2016. E o Teide acabou sendo uma desistência de última hora. Tínhamos até reservado a visita, mas preferimos deixar de lado depois do estresse que foi nossa chegada à ilha.

Juro para vocês: nunca sofri tanto numa viagem de avião como sofri na ida para Tenerife. Pegamos o avião em Lanzarote no final da tarde e o voo deveria ser curto: pouco mais de uma hora. Tenerife tem dois aeroportos: o Norte e o Sul. Comprei nossa passagem para o Norte pela proximidade dele em relação ao nosso local de hospedagem (Puerto La Cruz) e pelo horário, que era mais conveniente para aproveitarmos o último dia em Lanzarote. Mas pense num arrependimento…

Estávamos sorrindo sem imaginar como seria o fim do voo...

Estávamos sorrindo sem imaginar como seria o fim do voo…

Estávamos já em vias de desembarcar, naquela sensação do avião descendo quando tomamos o primeiro susto. Uma arremetida. Foi a primeira vez que testemunhei este procedimento de retomar a subida num momento de aterrissagem. O piloto avisou pelo sistema de som: a visibilidade era baixa. Tudo bem. Respira fundo e deixa o susto passar. Mas o avião arremeteu pela segunda vez. E pela terceira vez. Já estava achando que era o final da nossa viagem – e das nossas vidas.

Eis que o comandante avisa: o pouso seria transferido do aeroporto Tenerife Norte para o Tenerife Sul. Aí as comissárias de bordo começaram a distribuir um panfleto com informações sobre o outro aeroporto. Matei a charada na hora: essas transferências eram comuns em Tenerife.

Quem confirmou isso foi uma brasileira que estava numa fileira ao lado e nos ouviu conversando sobre o susto tremendo. É uma médica que mora em Tenerife mas tem consultórios em Lanzarote e faz esta viagem com frequência. Ela nos contou que o aeroporto Tenerife Norte tem até uma anedota. Quando foi planejado, os engenheiros marcaram um X no mapa. Entenderam que o X era o ponto para construir o aeroporto. Mas na verdade, era onde ele não devia ser construído.

Ou seja, a primeira dica que dou a você no planejamento de uma viagem a Tenerife é: evite pelo bem da sua própria vida um voo que pousa no aeroporto Norte. A não ser que você queira correr o risco de experimentar como é arremeter três vezes.

Passado o susto, pegamos o carro na Cicar (locadora que já tínhamos escolhido nas outras ilhas) e tomamos a estrada. Foi uma viagem longa para os padrões das Ilhas Canárias: 89 quilômetros. Mas muito tranquila, graças ao ótimo estado de conservação das estradas.

Centro de Santa Cruz de Tenerife

Centro de Puerto La Cruz

No total, passamos menos de 48 horas na ilha. Confesso a vocês: foi pouquíssimo tempo reservado. A ideia inicial era ir até Tenerife apenas para conhecer o Teide. Como desistimos, ficou um pouco corrido para conhecer outras atrações da ilha, como as praias, as cidades e os centros históricos. Talvez o mais correto teria sido tirar Tenerife do roteiro. Por isso, anote aí outra dica: programe pelo menos três dias numa ida a Tenerife. Quatro, se for ao Teide.

Ainda que tenham sido dias apressados, não nos arrependemos da nossa passagem pela ilha. Seguem aí algumas sugestões de lugares para conhecer em Tenerife.

 

Puerto la Cruz

O Lago Martianez, lugar maneiraço pra conhecer em Puerto La Cruz

O Lago Martianez, lugar maneiraço pra conhecer em Puerto La Cruz

É o principal balneário do litoral norte da ilha. Só não é mais concorrido e badalado que Los Cristianos, no litoral sul. Pelo que lemos no Lonely Planet e pelo que vimos numa pesquisa no Airbnb, a hospedagem em Puerto la Cruz é bem mais econômica que no ~concorrente~ do sul.

A grande atração do balneário é o Loro Parque, um zoológico que está entre os mais visitados da Europa. Você verá publicidade dele por toda parte, além de locais que vendem souvenirs e ingressos mesmo sem estar próximos ao parque. Apesar de ter ficado num apartamento bem perto, não fomos ao Loro Parque. Não gostamos tanto assim de zoológicos, mas reconhecemos que pode ser uma ótima pedida para uma viagem com crianças.

Em Puerto La Cruz, o lugar que mais curtimos foi o Lago Martianez. Se você leu um dos posts sobre Lanzarote, deve lembrar de César Manrique, o artista plástico e arquiteto que praticamente fez da ilha uma obra dele. Pois bem, o Lago Martianez também é um projeto de César Manrique. É um complexo de piscinas abastecidas com a água do mar (depois de um tratamento apropriado) e ornamentado com um belíssimo paisagismo. Quem conheceu Lanzarote vai reconhecer o estilo de Manrique nas formas do lago.

img_6585

O ambiente me lembrou um pouco os episódios da saga do Chaves em Acapulco, mas o lugar é realmente muito bonito. Mas programe bem a sua visita porque ele fecha relativamente cedo, às 17 horas. Ao sair de lá, ainda dá para aproveitar o calçadão de Puerto La Cruz, que tem várias lojas, bancas de artesanato e bons restaurantes.

 

La Orotava

Centro histórico de La Orotava

Centro histórico de La Orotava

Esta é uma cidadezinha histórica que fica muito perto de Puerto La Cruz: menos de 10 quilômetros. Além do mais, caso você se hospede no litoral norte e vá rumo ao Teide, La Orotava fica no meio do caminho. Aliás, bem no começo do caminho.

A cidade é um ótimo ponto para apreciar a arquitetura canária. As mansões típicas das Ilhas têm varandas em madeira e um estilo facilmente reconhecível. O centro histórico de La Orotava, repleto de ruas estreitas, tem uma casa desse tipo que é um ótimo lugar para conhecer: a Casa de Los Balcones.

Esta é uma mansão do século 17, que teve a construção concluída em 1632. Ela tem três andares e no último deles está a tradicional varanda canária, que circunda toda a edificação neste pavimento. Os detalhes em madeira são lindíssimos, o que nos leva a crer que os carpinteiros de quase 400 anos atrás eram artistas brilhantes. A madeira em que estas varandas são feitas, o pinho canário, é uma das mais resistentes. Por isso, o trabalho sobrevive aos séculos.

Vista interna da Casa de Los Balcones

Vista interna da Casa de Los Balcones

A entrada na Casa de Los Balcones é grátis. Mas para subir a um museu localizado no segundo andar, o visitante deve pagar 4 euros. Na área gratuita, está o pátio (onde se pode notar outros detalhes da arquitetura canária) e uma loja de artesanato típico.

 

Santa Cruz de Tenerife

Porto de Santa Cruz de Tenerife

Porto de Santa Cruz de Tenerife

É a capital da ilha de Tenerife e uma das maiores cidades do arquipélago canário, com pouco mais de 200 mil habitantes. Assim como Las Palmas de Gran Canaria, Santa Cruz distrai e faz você esquecer que está longe do continente. Tem de tudo: grande comércio, museus interessantes, vida noturna e até um pouco de trânsito. Mas sempre tem algo charmoso que só uma ilha pode trazer.

Mercado de Nuestra Señora de África

Mercado de Nuestra Señora de África

Nossa primeira parada em Santa Cruz foi o Mercado Municipal Nuestra Señora de África. Janaína e eu somos alucinados por mercados. Ainda mais quando eles têm atrativos que vão muito além das compras em si. Ele foi inaugurado em 1944 e tem estilo neocolonial. O arco na fachada e a torre com o relógio na parte interna são os principais cartões postais, assim como as duas estátuas na entrada principal.

Não dá para deixar de citar como atração a variedade dos produtos oferecidos. Você encontra frutos do mar, temperos, ervas, carne, artesanato, flores, embutidos e muito mais. Ainda dá para almoçar, fazer um lanche ou simplesmente tomar um trago e esperar o dia passar. Mas não o dia inteiro, já que o mercado fecha às 17 horas.

img_6564

img_6566

Outro programa interessante em Santa Cruz de Tenerife é o Museo de la Naturaleza y el Hombre, que fica a uma curta caminhada do mercado. É um dos principais museus de história natural da Espanha e tem em sua exposição permanente, por exemplo, os fósseis mais importantes já encontrados nas Canárias. Uma dica: aos sábados a entrada é gratuita entre 16 e 20 horas.

 

San Cristóbal de La Laguna 

img_2746

É um dos principais destinos turísticos da ilha, mas não pela natureza. Foi fundada em 1496 e, desde 1999, é considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, graças ao modelo de cidade colonial não amuralhada. Os elementos estão todos lá: ruas de paralelepípedos, construções que retratam estilos arquitetônicos de diferentes épocas e um cuidado carinhoso com todo este patrimônio.

Um passeio a pé pelo centro histórico de La Laguna é um deleite para quem se liga em história e arquitetura. Sempre há uma fachada cheia de detalhes, uma igreja com uma torre que se destaca no meio de uma região não-verticalizada, um casarão que nos comunica algo.

img_2748

Mas nossas duas dicas mais específicas são relacionadas à gastronomia. A primeira é a doceria La Princesa, que fica no centro histórico, próxima à Plaza de la Concepción. Ela é um negócio familiar, que foi inaugurado em 1927 e mantém grande parte do maquinário original. Por isso, ao lado de outras duas concorrentes, está incluída numa lista de estabelecimentos distinguidos como Patrimônio Industrial da cidade. A história já é muito boa, mas os doces são ainda melhores. Custam entre 1 e 2 euros, na maioria. É um ótimo lugar para tomar um café e adoçar a vida.

img_6600

img_6596

A segunda dica é da cervejaria Benditas Cañas. “Caña” é a palavra que os espanhóis usam para se referir ao chopp, à cerveja tirada na pressão. A Benditas Cañas tem cerca de 15 torneiras com rótulos nacionais e estrangeiros. O preço das importadas não é tão competitivo, mas há cervejas locais a partir de 1 euro em alguns dias da semana. Além disso, o bar tem ótimos petiscos e está sempre mostrando algum evento esportivo na TV.

img_6607

Outros posts sobre as Ilhas Canárias