A viagem de férias pelas Ilhas Canárias foi responsável por grande parte da motivação para criar este blog. E ela foi destrinchada quase que passo a passo em  10 posts desde a inauguração do Mochileza. Começamos beeeeem do princípio, com os motivos que nos levaram a escolher o arquipélago espanhol. Passamos por informações sobre a logística e chegamos até as dicas de passeios e lugares para visitar em cada ilha.

Para facilitar a vida do leitor de primeira viagem (alô você! Seja bem-vindo!) ou dos velhos amigos que já conheciam o blog, resolvi criar este post. É uma espécie de agregador de todo o conteúdo que produzi sobre as Ilhas Canárias nestas férias de abril de 2016. Espero que possa inspirá-los e ajudá-los a planejar uma viagem por lá!

As varandas típicas da arquitetura canária. Esta aqui, em Tenerife

As varandas típicas da arquitetura canária. Esta aqui, em Tenerife

1. O princípio de tudo

Como foi o processo de decisão do destino da viagem? Tá tudo no post Escolhendo o Destino: Por que Ilhas Canárias e Marrocos? Além dos motivos, neste artigo eu também dou umas dicas de como planejar o destino da sua próxima viagem. Que fatores levar em conta para definir um roteiro? Malha aérea, voos diretos, qualidade das companhias, promoções e etc. Pode servir para você seguir um roteiro igual ao nosso ou qualquer outro.

2. Quais ilhas conhecer?

O arquipélago canário tem sete ilhas. E nem todas são exatamente parecidas. É preciso conhecer as atrações particulares que cada uma das Ilhas Canárias tem. Gosta de esportes de aventura? Talvez você vá preferir Fuerteventura. Curte cultura, arquitetura, sustentabilidade e vinhos? Então Lanzarote é a sua pedida. Tá a fim de ver museus? Os de Gran Canária são ótimos. Tem programa para qualquer perfil de viajante!

No post Planejando a Viagem Pelas Canárias (2): Escolhendo As Ilhas, fiz um perfil de cada uma das ilhas e expliquei o que levei em conta para embasar nossa escolha e como fizemos a divisão dos dias de viagem em cada uma delas.

Centro de Las Palmas de Gran Canária

Centro de Las Palmas de Gran Canária

3. Gran Canária

A maior entre as Ilhas Canárias, também conhecida como “continente em miniatura”, foi nossa primeira parada. E também nos trouxe uma afeição muito grande com a cidade de Las Palmas, aonde certamente queremos voltar um dia.

Comecei a falar sobre esta ilha no post Gran Canária: Como Chegar e se Deslocar pela Ilha. Nele, explico como funciona a logística de transporte por Gran Canária, tanto para quem vai usar os meios públicos quanto para quem quer alugar carro.

O segundo post foi Gran Canária: Dicas de Restaurantes, Passeios e Atrações. Lá, enumerei os lugares que visitamos e curtimos. São dicas que, como diria Seu Creysson, “eu agarântio!”. Dicas testadas e aprovadas para ir na certa.

As berinjelas fritas ao mel do Allende, um dos restaurantes mais legais que conhecemos em Las Palmas

Tapas do Allende, um dos restaurantes mais legais que conhecemos em Las Palmas

4. Lanzarote

Para nós, foi a ilha mais fascinante. A combinação da natureza com a mão do homem tem um quê de mágica em Lanzarote. É muita coisa bonita e interessante num pedaço tão pequeno de terra. É outro lugar aonde certamente voltaremos um dia.

A primeira postagem sobre esta ilha foi Chegando a Lanzarote: Desembarque, Hospedagem e Deslocamento. Nele, explico a logística de transporte, as opções de cidades e balneários para se hospedar e como são os deslocamentos dentro de Lanzarote.

Roteiro dia por dia – Natureza

Depois, fiz uma espécie de guia dia por dia. O primeiro foi Lanzarote Dia 1: Vinhos Vulcânicos e Orla. Nele, conto como foi nosso primeiro dia por lá. Visitamos a vinícola La Gería, onde se cultiva vinhos em terras vulcânicas. E também conhecemos a linda orla de Puerto Del Carmen.

Em seguida, veio Lanzarote Dia 2: Os Vulcões do Parque Nacional de Timanfaya. Aqui falo sobre o local mais visitado por turistas na ilha. É um parque repleto de vulcões, com paisagens praticamente lunares. Além disso, neste mesmo dia, conhecemos outros lugares belíssimos. Entre eles, a praia de El Golfo, que já foi locação num filme de Pedro Almodóvar!

Roteiro dia por dia – Arquitetura e cultura

Na sequência, teve Lanzarote Dia 3: As Obras de César Manrique. Neste post, eu apresento o gênio César Manrique: arquiteto, pintor, escultor e defensor do desenvolvimento sustentável. Foi um artista que fez de Lanzarote uma obra permanente. Ao longo de toda a ilha, há obras impressionantes de Manrique. Fomos a algumas delas: Jardim de Cactus, Mirador Del Rio, Jameo de Aguas e Cueva de los Verdes, além da fundação que funciona na casa onde Manrique viveu.

Para finalizar, José Saramago em Lanzarote: Uma Casa Feita de Livros. O artigo é totalmente dedicado à visita que fizemos à casa onde o escritor português viveu por quase duas décadas. A residência ainda está do jeito que era quando Saramago era vivo. Os cômodos arrumados, as prateleiras com os livros e objetos preferidos, as paredes decoradas com as obras de arte que ele escolheu… A visita à biblioteca do escritor também é emocionante.

Como esquecer a paisagem de Lanzarote?

Como esquecer a paisagem de Lanzarote?

5. Tenerife

Foi a última ilha que visitamos. Passamos pouco tempo por lá. Por isso, só rendeu uma postagem: Tenerife – Sugestões para 48 Horas na Ilha. Lá, eu tento dar uma geral sobre Tenerife, explicar porque ficamos tão pouco tempo por lá, mas procuro também inspirar para uma viagem mais longa. A ilha tem um atrativo natural único (o vulcão Teide, um dos mais altos da Europa) e pelo menos duas cidades que valem a visita: Santa Cruz de Tenerife e San Cristóbal de La Laguna.

Mercado de Nuestra Señora de África, uma das melhores atrações de Tenerife

Mercado de Nuestra Señora de África, uma das melhores atrações de Tenerife