Depois de todo o processo de planejamento da nossa viagem de férias pelas belas Ilhas Canárias (começando por Gran Canária), tivemos outra novidade para encarar. O voo de Salvador a Madrid pela Air Europa. Era uma dupla novidade. Primeiro porque nunca tínhamos feito um voo internacional saindo da capital baiana. E segundo porque era a primeira vez em que voávamos por esta companhia aérea.

A primeira coisa que aprendemos foi que o embarque no aeroporto de Salvador pode ser tumultuado. Chegamos três horas antes do voo e tentamos antecipar a entrada na sala de embarque, mas ela estava fechada. Só abriria mesmo duas horas antes. O problema é que havia um voo da American Airlines para Miami saindo com cinco minutos de diferença. Imagine o tamanho da fila do raio-x com dois voos internacionais praticamente na mesma hora…

Rumo a Gran Canária

Estreando as mochilas 🙂

Os voos

Passado este primeiro senão, tudo correu bem. Não houve grandes atropelos para a entrada na aeronave e o voo saiu na hora exata. O avião é um Airbus 330/200, confortável o suficiente para as 8h43 de viagem. Este voo direto entre Salvador e Madrid sai duas vezes por semana, às terças e sábados. E o serviço da Air Europa é razoável para um voo econômico. Serviço de bordo OK, manta, travesseiro… Mas não havia sistema de entretenimento a bordo neste trecho que pegamos. Como saímos do Brasil por volta de dez da noite, acabou não fazendo muita diferença.

Voo Air Europa para Gran Canária

Lanchinho a bordo do voo da Air Europa

 

Descemos em Madrid e lá ficamos por cerca de três horas à espera da nossa conexão para Gran Canária, a primeira ilha que visitaríamos. O voo dura 2h50 e, apesar de ser considerado doméstico, também é num Airbus 330/220, um daqueles aviões enormes de voos internacionais.

O aeroporto de Gran Canária

O aeroporto de Gran Canária fica em Telde, cidade a cerca de 20 quilômetros de Las Palmas, considerada a capital da ilha. Maspalomas, que é o balneário mais popular e outro provável local de hospedagem na ilha, fica a 31 quilômetros. Há linhas de ônibus que passam pelo aeroporto e vão até lá. Para quem quiser mais conforto e exclusividade, táxis são muito fáceis de pegar o tempo todo. Este site da autarquia oficial de turismo de Gran Canária tem informações detalhadas sobre horários e itinerários dos ônibus que saem do aeroporto.

Como queríamos rodar bastante pela ilha, decidimos alugar um carro desde o desembarque. As grandes locadoras internacionais (Avis, Hertz, Localiza) têm guichês no aeroporto de Gran Canária. Mas, com as dicas que apuramos antes de viajar, escolhemos uma companhia local, a Cicar. Ela tem preços muito competitivos e com descontos progressivos: quanto mais dias você ficar com o carro, menor fica a diária.

Mas há ônus e bônus. Pagamos mais barato no aluguel do carro, mas tivemos que rodar num veículo ~customizado~, talvez para avisar que havia um motorista domingueiro a bordo.

Estrada em Gran Canária, Espanha

Nosso bólido ~discreto~ em Gran Canária

 

Dirigir nas Ilhas Canárias é incrível. As estradas são tapetes de asfalto novinho e bem cuidado. Além disso, a sinalização é impecável. No segundo dia, você já pega a manha das saídas e rotatórias.

Hospedagem e deslocamento

Escolhemos nos hospedar em Las Palmas de Gran Canária porque queríamos ter a estrutura da cidade e fugir da vibe turística de um balneário como Maspalomas. Percebemos logo uma grande obstáculo nesta opção: é muito difícil estacionar. Quanto mais perto do centro da cidade, menos vagas. E quase todas têm parquímetro. No entanto, alguns poucos quarteirões têm vagas gratuitas. Se o seu hotel ou apartamento do Airbnb não tiver garagem, provavelmente você terá alguns momentos de dor de cabeça.


**** Confira ofertas de hotéis em Gran Canária ****
 

 

Las Palmas de Gran Canária

Quiosque charmosinho no centro de Las Palmas. Foto: Leonardo Aquino

Nos três dias que passamos lá, Las Palmas se revelou pra nós como uma cidade aconchegante e encantadora. Tem um centro histórico charmoso, ótimos bares e restaurantes, uma bela orla e urbanidade na medida certa (pelo menos pra nós dois). A impressão que tivemos é que lá você não fica entediado por não ter o que fazer. E nem sufocado por males como o trânsito e o crescimento desordenado.

No próximo post, vamos listar algumas dicas do que fazer na ilha de Gran Canária. Onde comer, o que ver e visitar. Continue com a gente!