Conhecer Buenos Aires virou uma espécie de rito de passagem para os brasileiros nos últimos 15 anos. Desde que ficou mais fácil e barato comprar bilhetes aéreos, a capital da Argentina se tornou uma rota comum. É o destino da primeira viagem internacional de muita gente, desde a sua tia sessentona até jovens recém-saídos da adolescência.

Mas aí tem fato. Se você olhar nos álbuns de viagens a Buenos Aires nas redes sociais, vai encontrar muitas figurinhas repetidas. O Obelisco, o Cemitério da Recoleta, a foto com os dançarinos de tango no Caminito, o estádio do Boca Juniors, o Café Tortoni, a feira de San Telmo

Então você se pergunta: é possível ir a Buenos Aires e conhecer uma cidade diferente da mesmice? Ou ainda, caso você já não seja um estreante por lá, dá para retornar à capital argentina sem repetir passeios ou sem achar que já conheceu o suficiente?

A resposta é: sim, seus problemas acabaram! Ou melhor, sequer começaram!

E para viver tudo isso, nem precisa ser o grão-mestre do Trip Advisor, o futuro colaborador do Lonely Planet ou sequer falar outro idioma. O mundo está cheio de brasileiros que trabalham com turismo receptivo e criação de roteiros personalizados. E em Buenos Aires, um dos serviços mais legais que conheci é o da empresa Ondas Buenas.

Que tal chegar num lugar novo com um material desse feito especialmente pra você? Foto: Facebook/Ondas Buenas

Que tal chegar num lugar novo com um material desse feito especialmente pra você? Foto: Facebook/Ondas Buenas

A Ondas Buenas foi criada por Andrea Guerra, jornalista, e Sthephanie Carvalho, psicóloga. Ambas chegaram a Buenos Aires em 2014. Andrea, para tirar um ano sabático. E Sthephanie, para dar prosseguimento aos estudos em psicanálise. À medida que foram vivendo na cidade, foram se apaixonando por ela e desfazendo as malas para ficar por lá de vez. Assim, acabaram virando referência para amigos, amigos de amigos, amigos de amigos de amigos…

“Sempre nos pediam dicas de onde comer e de bairro para se hospedar. De tanto dar dicas e planejar roteiro de viagem para amigos e familiares, surgiu o Ondas Buenas”, conta Sthephanie. “Depois, surgiu a demanda de ganhar dinheiro e produzimos alguns roteiros personalizados para pessoas próximas. Elas acharam incrível a experiência”, completa.

Os roteiros criados pelo Ondas Buenas são justamente para acabar com aquela angústia relatada no início deste post. Andrea e Sthephanie sempre fazem uma espécie de entrevista com os clientes para identificar o perfil e as atrações ideais para o tempo de estadia.

“O que a gente propõe é que nossos clientes conheçam Buenos Aires de uma forma mais profunda, indo além daquele roteiro basicão clássico. Nós incentivamos e damos as ferramentas para que ele percorra a cidade a pé, use ônibus e metrô, se integre à cidade explorando os bairros, ao invés de passar apenas pelos pontos turísticos”, explica Andrea.

Sthephanie (na fila da frente, com a criança no colo) e um grupo de Natal/RN que conheceu Buenos Aires com o Ondas Buenas. Foto: Facebook/Ondas Buenas

Sthephanie (na fila da frente, com a criança no colo) e um grupo de Natal/RN que conheceu Buenos Aires com o Ondas Buenas. Foto: Facebook/Ondas Buenas

Em cerca de dois anos de trabalho, as duas amigas já fizeram roteiros para gente de várias faixas etárias e de praticamente todo o Brasil. Algumas dessas pessoas chegavam zeradas de informação. Outras já tinham algum roteiro básico que precisava de uma espécie de polimento. E uns foram mais desafiadores que outros. “Teve uma professora de Direitos Humanos que queria conhecer lugares que lhe lembrassem de um teórico que estudou no seu mestrado. Além disso, ia passar mais de seis dias para desbravar cada cantinho de Buenos Aires”, relata Sthephanie.

Além dos roteiros, o serviço do Ondas Buenas também fornece o Kit Receptivo. O kit inclui coisas que são absolutamente úteis em qualquer viagem, mas nem sempre a gente lembra. Estão lá: chip local de celular, cartão de transporte público e adaptador de tomada para carregadores e eletrônicos, entre outros. Tudo para facilitar a vida de quem está prestes a desbravar a capital argentina.

Difícil algo dar errado na sua viagem com esse kit. Foto: Facebook/Ondas Buenas

Difícil algo dar errado na sua viagem com esse kit. Foto: Facebook/Ondas Buenas

Buenos Aires é uma cidade infinita que nos surpreende a cada passo. Você está caminhando e de repente se surpreende com uma cúpula belíssima. Continua a caminhada e se depara com uma linda arte de rua em meio a edifícios antigos. Segue e, no chão, tem uma homenagem a alguém que viveu pela região e morreu na repressão da ditadura. Costumamos dizer que é uma cidade para todos os gostos, os bolsos e idades”, diz Sthephanie.

E então… tá esperando o quê para fazer a SUA viagem por Buenos Aires?

 

Top 5 – dicas lado B de Buenos Aires

No site do Ondas Buenas, a Andrea e a Sthephanie listam várias sugestões “fora da caixa” para quem vai a Buenos Aires. Peguei lá as cinco que mais me chamaram a atenção. Guarde todas para a sua próxima viagem!

Parque de la Memoria

ondas-buenas-memoria

Foto: Ondas Buenas

Inaugurado em 2001, ele homenageia as vítimas da ditadura militar na Argentina. O destaque é uma obra do artista conceitual argentino León Ferrari chamada “A los derechos humanos”. O parque fica na reserva Costanera Norte, próxima ao rio da Prata, e no meio do caminho entre o bairro de Palermo e o estádio do River Plate. A entrada é grátis e o parque abre todos os dias.

 

Feira de Mataderos

O folclore gaucho (gaucho da Argentina, não gaúcho do Rio Grande) é destaque em Mataderos

O folclore gaucho (gaucho da Argentina, não gaúcho do Rio Grande) é destaque em Mataderos

Essa aí eu também conheci e garanto: é um programa sensacional. É realizada todos os domingos desde 1986 e tem barracas de comida típica, artesanato e apresentações de música e danças folclóricas. O único ponto negativo é a distância. Quando fui a Mataderos pela última vez, lembro que a viagem de ônibus demorou cerca de uma hora e meia. Mas vá por mim: se você curte conhecer tradições, a jornada vale demais!

 

Palais de Glace

Foto: Facebook/Palais de Glace

Foto: Facebook/Palais de Glace

Além de museus mundialmente reconhecidos como o MALBA, Buenos Aires também tem seus pequenos achados para os amantes da arte. Um deles é o Palais de Glace, um centro de exposições no bairro da Recoleta. O mais legal: a entrada é gratuita todos os dias. Fecha às segundas.

 

Café Victoria

Foto: Facebook/Ondas Buenas

Foto: Ondas Buenas

Buenos Aires deve ter milhares de cafés charmosinhos e ideais para tomar um cortado com uma medialuna. Dependendo do bairro onde você se hospeda, você vai encontrar o seu favorito. Mas se quiser seguir uma indicação, pode ir no das meninas do Ondas Buenas. O Café Victoria fica ao lado do Congresso e tem muita história. Foi aberto em 1860 como mercearia. Em 1930 virou café e se tornou ponto de encontro de políticos e artistas. Chegou a ficar cerca de uma década fechada, mas reabriu.

 

Museo Del Humor

Foto: Ondas Buenas

Foto: Ondas Buenas

Mafalda é uma espécie de embaixadora da Argentina pelo mundo afora. Não à toa, a personagem de Quino ganha destaque neste museu inaugurado em junho de 2012. Reúne obras dos mestres argentinos da charge, caricatura e desenho animado. Fica em Puerto Madero e tem entrada gratuita às segundas, terças e quartas.